Casa > Fantasia > Ficção > Clássicos > As Duas Torres Reveja

As Duas Torres

The Two Towers
Por JRR Tolkien Peter S. Beagle,
Avaliações: 28 | Classificação geral: Boa
Excelente
18
Boa
8
Média
1
Mau
0
Horrível
1
A Irmandade foi dispersa. Alguns estavam se preparando desesperadamente para a guerra contra o mal antigo de Sauron. Alguns estavam brigando com a traição do mago Saruman. Apenas Frodo e Sam restaram para levar o maldito Anel do Poder para ser destruído no reino sombrio de Mordorthe, onde Sauron era supremo. Seu guia era Gollum, enganoso e cheio de luxúria, escravo da corrupção de

Avaliações

05/18/2020
Kitti Castonguay

A esperança de salvar a Terra-média continua!


A COMUNIDADE ESTÁ QUEBRADA

Há algo de bom neste mundo, e vale a pena lutar.

É o bastante para a irmandade representativa das raças do bem na Terra-Média, com a tarefa de destruir O Anel Único nos fogos infernais do Monte Doom, localizados bem nos domínios de Sauron.

Os membros caíram, os membros foram tentados pelo The One Ring, os membros ficaram presos, a jornada agora tem duas estradas e não é certo qual o caminho certo. Talvez ninguém seja, mas eles precisam tomar decisões, manter-se em movimento e confiar que estão fazendo o que é certo.

Embora se conhecessem (em alguns casos) pouco antes do início da missão, eles agora têm um vínculo, uma camaradagem, uma amizade que será posta à prova ao máximo.

Novos aliados surgirão, mas também as forças das trevas estão ficando mais fortes.

E ainda ENORME surpresas estão à frente deles. Desde que parece que na Terra Média certas coisas não são definitivas.


AGENDA DE ISENGARD

Um rei terá seu caminho em seu próprio salão, seja tolice ou sabedoria.

Algo que gostei ao ler o (s) livro (s) (desde que o notei desde o primeiro) é que Saruman é um servo de Sauron. Sim, o poderoso mago de Isengard quer The One Ring MAS não por dar ao Lorde das Trevas ou Mordor, oh não, não, não, Saruman sabe que quem recebe o anel único governará a Terra-Média e, como ele já é um dos seres mais poderosos desse reino, é lógico para obter o anel único e com essa vantagem fundamental, ele será capaz não apenas de desafiar os exércitos de homens, anões e elfos, mas também as forças das trevas de Sauron.

Eu tenho um enorme respeito pelo bom rei Théoden, MAS que droga! Como você pode ter como consultor pessoal alguém rodando com o nome de Grima Wormtongue! Nossa! É como o Green Lantern Corps: "Ah, quem pensaria que o SINESTRO resultaria em um vilão". Nossa!

Nos filmes, entende-se que Saruman “trabalha” para Sauron, mas nos livros, pelo menos em minha humilde análise, é bastante claro que Saruman é uma terceira coluna nesse jogo perigoso na Terra-média. E qualquer um que não fosse apenas membro do Conselho Branco, mas seu líder e tendo forças tentando controlar a Terra-média, nunca é prudente subestimar seu potencial de causar destruição, sofrimento e dor.


A BATALHA DOS PROFUNDOS DO LEME

Eu falei palavras de esperança. Mas apenas de esperança. Esperança não é vitória.

Você não conhece a coragem dos homens até que eles sejam testados contra um desafio sem esperança.

Alguns estrategistas de guerra diriam que lutar contra uma batalha perdida é inútil e é melhor fugir para lutar outro dia.

Mas o que acontece quando não há outro dia?

Quando não há para onde fugir?

Aceitar que é uma batalha perdida não é uma opção?

É quando você sabe do que é feito.


REGRAS DO SAM!

Não vá aonde eu não posso seguir!

É óbvio que a saga de Senhor dos Anéis tem muitos heróis, muitos personagens incríveis, mas muitos deles têm treinamento, habilidades, educação e poderes para ajudá-los, mas…

… Samwise Gamgee mostra um dos heroísmos mais incríveis de todos, não importa que você possa dizer que ele é tudo contra ele.

Antes de tudo, Sam é um Hobbit, não a espécie mais útil da Terra-média em assuntos de guerra, e mesmo entre os Hobbits, ele pode não ser o "melhor exemplo" de sua espécie.

Sam não era tão velho quanto Frodo, Pippin e Merry, portanto menos maduro.

Sam não compartilhava um vínculo familiar como Frodo, Pippin e Merry compartilhavam.

Sam não tinha nem mesmo o mesmo status social em The Shire que Frodo, Pippin e Mery, já que eram de famílias respeitadas de Hobbit com linhagem, enquanto Sam era filho do jardineiro de Bilbo.

Enquanto Merry e Pippin viajavam com Frodo fora de uma família, Sam era basicamente um trabalho não remunerado imposto a ele.

Então, quando as coisas ficavam difíceis (e confie em mim que as coisas não podiam ficar mais difíceis do que tinham!), Sam podia facilmente fugir, jogando no inferno aquele trabalho horrível e voltando à segurança, de volta ao Condado.

Mas não.

Sam não.

Sam continua andando, fica olhando para seu mestre (Frodo) e fica impressionado devido à sua lealdade honesta, sua amizade incondicional e sua inacreditável força de vontade.













05/18/2020
Lananna Corbridge

494. As Duas Torres (O Senhor dos Anéis, nº 2), JRR (John Ronald Reuel) Tolkien
The Two Towers é o segundo volume do romance de alta fantasia de JRR Tolkien, O Senhor dos Anéis. É precedido pela Irmandade do Anel e seguido pelo Retorno do Rei. Despertando de um sonho de Gandalf, o Cinza, lutando contra o Balrog, Frodo Bolseiro e seu amigo Samwise Gamgee se perdem no Emyn Muil, perto de Mordor, e logo percebem que estão sendo perseguidos por Gollum, o ex-proprietário do Anel Único. Depois de capturá-lo, um Frodo compreensivo decide usar Gollum como um guia para Mordor, apesar das objeções de Sam. ...

عنوانها: خداوندگار حلقه ها فرمانروای حلقه ها ؛ ارباب حلقهها سالار انگشتریها نویسنده: جی.آر. تالکین ؛ تاریخ نخستین خوانش: ماه ژوئن سال 2002 میلادی
عنوان: خداوندگار حلقه ها نویسنده: نویسنده: جی.آر.آر. تالکین; مترجم: تبسم آتشین جان; تهران, حوض نقره, 1381, در شش جلد; عنوان جلد نخست: رهروان حلقه ها; شابک: 9649305491; موضوع: داستانهای نویسندگان انگلیسی -سده 20 م
عنوان: سالار انگشتریها ؛ نویسنده: نویسنده: جی.آر.آر. تالکین; مترجم: ماه منیر فتحی; تبریز, فروغ آزادی, 1381, در سه جلد; عنوان جلد نخست: دوستی انگشتری; جلد دوم: دوتا برج; جلد سوم: بازگشت پادشاه; شابک دوره: ایکس - 964697130;
عنوان: فرمانروای حلقه ها نویسنده: نویسنده: جی.آر.آر. تالکین ؛ مترجم: رضا علیزاده, تهران, روزنه 1381, در سه جلد, عنوان دیگر: ارباب حلقه ها ؛
بخش نخست: اران حلقه بخش دوم: دو ررج بخش سوم: بازگشت شاه چاپششم 1391 شابک: جلد نخست: 9789643343224
عنوان: ارباب حلقه ها نویسنده: نویسنده: جی.آر.آر. Nome do arquivo: پرویز امینی, تهران, دنیای, نو ، 1382 ؛ در شش جلد ؛ شابک: 9646564992 ؛

کتاب حاضر بخش دوم از مجموعه سه گانه «ارباب حلقه ها» است. در این کتاب «فرودو بگینز» e همراهش «سام» ، پس از جدا شدن از گروه یاران حلقه تلاش میکنند ،ومششانرران مودشانررامندرانرالال والالار مودشانررامنالاران راديدينار مودشانرران مودشانررامنالالالال والالارانشرادين »ران رادين »ر مادران رادياو مانان رادية مادرالال مادرانارات والالارات و از طرف دیگر یاران حلقه درگیر جنگی بزرگ میشوند ،ه «سارومان» متّحد «سائورون» علیه «روهدن» ترتهب. :تاب نخست: یاران حلقه ؛تاب دوم: دوبرج ؛تاب سوم: بازگشت شاه ؛ ا. شربیانی
05/18/2020
Merrick Skunatla

O segundo ato da saga clássica Senhor dos Anéis é dividido em duas partes; a segunda metade focada em Frodo, Sam e Gollum e a primeira metade focada no restante da irmandade dividida.
Para ser sincero, eu amo tanto este livro que é praticamente impossível escrever uma resenha equilibrada. Se você também é fã, sabe exatamente o que quero dizer, então deixarei por aí. :-D

Buddy leu com o Sunshine Seaspray.

-----------------------------------------------

Releia em 2017: se alguma coisa, eu amo isso mais do que nunca agora. :-D
05/18/2020
Alvord Zerbel

Uma revisão do Senhor dos Anéis: As Duas Torres por Sauron

Depois de minha revisão da Irmandade do Anel, meu agente me BBMed e disse que as pessoas ainda pensavam que eu era um buraco amargo. Ele sugeriu que eu aprendesse a lidar com a minha situação, conversando com algumas pessoas com idéias semelhantes que enfrentaram frustrações semelhantes. Então ele me inscreveu no Dark Lords e Villains Anonymous. Pelo menos é assim que é chamado no site. Quando envio um convite do FB para minhas espreitadelas, geralmente uso a linha de assunto "Hatas Beware". Como o general Zod ainda está preso na ridícula Zona Fantasma, não podemos realmente nos encontrar pessoalmente, por isso fazemos mensagens instantâneas. Toda semana um membro discute seu fracasso público. Esta é a transcrição da minha semana.


Sauron: Olá, meu nome é Sauron e faz 56 anos desde a publicação da minha derrota.

Grupo: Olá Sauron!

Sauron: Eu estou ... não sei por onde começar. Só acho que não me deram um bom trato. Recentemente, enviei um artigo para o editor do Times. Nele, argumentei que o nome da "obra-prima" de Tolkien deveria ser renomeado como "Um ataque não provocado a Sauron, o Misericordioso" e que o segundo livro deveria ser intitulado "Saruman F * cks The Pooch". Biscoito velho duro. Parecia que meu email estava bloqueado, então tentei outro. Nenhum deles funcionou: [email protected]; [email protected]; Agora, pode-se confirmar um arco e flecha [email protected] Nada. De qualquer forma, meu argumento é que nada disso foi minha culpa. Quero dizer, as coisas começaram bem. Que Boromir conseguiu o que merecia. Eu nunca tentei destruir alguém que se importava mais com seus cabelos!

General Zod: Alguém pode me ajudar !! ??

Agente Smith: Cale a boca, garoto da janela!

Sauron: Obrigado. Ahem.

Darth Maul: Bllllllaaarrgghhh.

Darth Vader: Você terá que desculpar meu associado. Ele é ... inútil.

HAL 9000: O que você pensa que está fazendo, Dave?

Agente Smith: OMG! Alguém pode parar esta lâmpada de dizer isso toda semana!

Moby Dick: Arrrrrrrrrrrrrrhhhhhhuuuuuuuuuuuflllllllllllllllllllll

Agente Smith: Jesus, agora a baleia está falando.

Randall Flagg: Deixe ... Sauron ... conversar.

[silêncio]

Sauron: Se eu posso continuar. Leme de profundidade. Minha avó poderia ter jogado aquele baseado antes do café da manhã. Mas, em vez de mandar sua bunda presa à cadeira de rodas para liderar o ataque, escolhi um Uruk-hai. Em retrospecto, desde que eu dediquei um tempo para chocar aqueles otários, eu poderia ter incluído algum golfinho ou chimpanzé na mistura para aumentar um pouco o QI. Ou pelo menos lhes forneceu tanga melhores. Um Uruk-hai tinha o mau hábito de falar comigo enquanto sua perna estava em cima da mesa. Não precisamos ver isso. Ah, e por que não confio totalmente em Gríma Língua de Cobra, ele parece confiável. Toda vez que olhei para seus olhos multicoloridos, eu queria vomitar.

General Zod: Isso foi bem idiota.

Khan: [grita] ESTE É CETI ALFA CINCO!

Sauron: OooooK. Também me arrependo de confiar nesse maldito Palantir para comunicações globais! Aquele maldito globo de neve basicamente me disse que tudo estava indo bem. Hoje em dia, Saruman teria me mandado uma mensagem como "Ei, Sauron, podemos ter um problema". Em vez disso, sua bunda é gritada por árvores. Você sabe, o homem inventou o fogo como 10,000 anos atrás. Árvores.

Jabba the Hutt: Desculpe, cheguei aqui tarde. O perdedor Sauron já começou?

[silêncio]

Khan: Eu vou vingar você.

Sauron: Obrigado. Enfim, onde eu estava? Oh sim, Shelob. Stephen King me deixou com medo de palhaços e aranhas. Eu não quero discutir essa cadela.

Khan: Veja, os filhotes entram pelos ouvidos e se envolvem no córtex cerebral. Isso tem o efeito de tornar a vítima extremamente suscetível a sugestões. Mais tarde, à medida que crescem, segue a loucura e a morte.

Sauron: PARE! Um buraco. É por isso que Kirk pode bater em você enquanto bebe uma garota verde simultaneamente. Você é patético. Volte a vender café ou o que estiver fazendo. Isso não está me levando a lugar nenhum. Eu nunca deveria ter me inscrito para isso. E não há nenhuma maneira fracassada de escrever uma resenha sobre minha morte em O Retorno do Rei.

[transmissão final]

Moby Dick: Arrrrrrrrrrrrrrhhhhhhuuuuuuuuuuuflllllllllllllllllllll

[transmissão final]
05/18/2020
Toulon Swonger

Crítica literária
Desde que me lembro, amei histórias de ficção e saga em série. A trilogia O Senhor dos Anéis e livros associados de JRR Tolkien é um tesouro. Encontrei os livros pela primeira vez aos 14 anos e tive que reler novamente quando os filmes saíram na última década. O segundo livro, As Duas Torres, foi um acompanhamento que valeu a pena, aprimorando todo amor original que tive com a história. Geralmente não sou fã do gênero fantasia e li apenas 20 livros no total, menos de 3% de toda a minha história de leitura. Mas algo sobre esses livros se destaca absolutamente entre mim como uma série verdadeiramente incrível. Eu comparo a Guerra nas Estrelas como um fenômeno de filme e cinema, quando se trata da história da saga. Mas este começou como um conjunto de livros, o que o torna ainda mais fantástico ...

Para mim, embora eu amasse os três da série, o do meio era o menos favorito, mas todos ainda tinham mais de 4 anos. O primeiro apresenta tudo e prepara o cenário. O último é a batalha épica. O do meio ... pura e incrível narrativa ... mas é o meio. Cheio de história, segredos, revelações, explicações ... você aprende mais aqui. Mas você também fica um pouco sobrecarregado com o valor da folha para lembrar. Mas eu também gosto disso. E para contar a história do escuro versus a luz. Ver as pessoas que você ama cair até a morte. Pensar tanto vai mudar para pior. É um desafio decidir qual parte da história amar mais.

Se você ainda não leu a série, provavelmente são 2000 páginas na íntegra. Eu ainda acho que você deveria lê-lo ... mas comece com o livro 1, é claro. Você não pode ler fora de ordem. Então vamos conversar novamente! :)

Sobre Mim
Para aqueles que são novos para mim ou para meus comentários ... eis a dica: eu leio MUITO. Eu escrevo MUITO. E agora eu blog MUITO. Primeiro, a resenha do livro continua na Goodreads e depois a envio ao meu blog WordPress em https://thisismytruthnow.com, onde você também encontrará resenhas de TV e filmes, o revelador e introspectivo 365 Daily Challenge e muitos blogs sobre lugares que visitei em todo o mundo. E você pode encontrar todos os meus perfis de mídia social para obter detalhes sobre quem / o que / quando / onde e minhas fotos. Deixe um comentário e deixe-me saber o que você pensa. Vote na enquete e nas classificações. Obrigada por apareceres. notas: Todo o conteúdo escrito é da minha criação original e possui direitos autorais para mim, mas os gráficos e imagens foram vinculados a outros sites e pertencem a eles. Muito obrigado aos criadores originais.

[sondagem polldaddy = 9729544]

[sondagem polldaddy = 9719251]
05/18/2020
Janean Raulerson

Um dos meus livros favoritos, com batalhas extraordinárias e textos maravilhosos.
As duas torres são os símbolos de má conduta religiosa e política, ambos ofendidos por Bilbo e a Irmandade do Anel, juntamente com seus aliados, em algumas das cenas mais visuais de batalha já escritas.

Tolkien muda a técnica de contar histórias da Quest, que o serviu tão bem em O Hobbit, ou Lá e Voltar Novamente e A sociedade do Anel. Após a insanidade temporária de Boromir no final do livro anterior, a Companhia é dividida em três partes, conforme As Duas Torres começa: Frodo e Sam estão apenas na missão, Pippin e Merry foram capturados pelos orcs para o transporte para Mordor, e Aragorn, Gimli e Legolas estão indo para unir forças com os exércitos de Rohan.

Como Aragorn, Gimli e Legolas criam uma fogueira perto da floresta de Fangorn, há outra bela visão da natureza das árvores: Podem ter sido as sombras dançantes que enganaram seus olhos, mas certamente para cada um dos companheiros os galhos pareciam dobrar-se dessa maneira e de modo a ficar acima das chamas, enquanto os galhos superiores paravam; as folhas marrons agora se destacavam e se esfregavam como muitas mãos rachadas, reconfortando-se com o calor. Houve um silêncio, pois de repente a floresta escura e desconhecida, tão próxima, se fez sentir como uma grande presença pensativa, cheia de propósitos secretos. (p. 431 - observe que os números de página são do volume da multifuncional LOTR)

Enquanto isso, Pippin e Merry são amigos de Barbárvore, um Ent (pessoa da árvore) e passam um tempo maravilhoso tentando entender um ao outro (p. 454) em que a linguagem de Barbárvore é maravilhosamente como alguém pode imaginar uma árvore para falar. Barbárvore não é manequim, já que conhece Saruman há algum tempo, ele percebe que não é bom (p. 462) e é persuadido pelos Hobbits a reunir os Ents para batalhar em sua fortaleza em Isengard. Mas antes disso, há outra mensagem ecológica maravilhosa, mas muito triste, contada por Barbárvore - o desaparecimento das Entmaidens e essa a extinção de todos os ents (p. 464). Achei isso muito triste e também muito real. Este tema me parece ter sido muito importante para Tolkien, porque mesmo no final de O Retorno do Rei, quando vemos Barbárvore uma última vez, ele lamenta as Entmaidens e Entwives perdidas mais uma vez. Barbárvore: "É claro que é provável, meus amigos", disse ele lentamente, "provavelmente o suficiente para chegarmos ao nosso destino: a última marcha dos Ents ... Ainda assim, eu gostaria de ver as músicas se tornarem realidade. The Entwives ... Mas aí, meus amigos, canções como árvores dão frutos apenas no seu próprio tempo e do seu jeito: e às vezes elas murcham prematuramente. (P. 475).

Aragorn, Legolas e Gimli chegam depois que Isengard já sucumbiu à raiva das Árvores (e deixe-me esperar um minuto, falando das árvores para fazer uma pequena homenagem ao falecido Neal Peart e suas maravilhosas letras:
Há agitação na floresta
Há problemas com as árvores
Para os bordos querem mais luz solar
E os carvalhos ignoram seus pedidos
O problema com os bordos
E eles estão bastante convencidos de que estão certos
Dizem que os carvalhos são muito altos
E eles pegam toda a luz
Mas os carvalhos não podem evitar seus sentimentos
Se eles gostam do jeito que são feitos
E eles se perguntam por que os bordos
Não pode ser feliz em sua sombra?
Há problemas na floresta
E todas as criaturas fugiram
Enquanto os bordos gritam 'opressão!'
E os carvalhos, apenas balançam a cabeça
Então os bordos formaram uma união
E exigiu direitos iguais
'Os carvalhos são muito gananciosos
Vamos fazê-los nos dar luz '
Agora não há mais opressão do carvalho
Pois eles aprovaram uma lei nobre
E as árvores são mantidas iguais
Por machadinha,
Machado,
E viu

RIP Neal.)
Merry e Pippen informam seus companheiros sobre o andamento da batalha. A descrição que começa na página 520 é emocionante, para dizer o mínimo. Na batalha de Helm's Deep, o momento em que Gilmi de repente decapita dois orcs para salvar Éomer foi épico (p. 522).

Outro parêntese aqui para falar sobre a bela descrição da amizade entre Gimli e Legolas. Em Tolkien, essas duas pessoas têm estado em desacordo (como os escoceses e os britânicos ou talvez os irlandeses e os britânicos?) E o vínculo profundo que é formado entre o elfo e o anão é impressionante. Uma das passagens mais emocionantes para mim é quando eles decidem visitar seus sites favoritos juntos após a guerra:
E luzes, Legolas! Deveríamos acender luzes, como as que brilhavam em Khazad-Düm; e quando desejávamos, iríamos embora a noite que ficou ali desde que as colinas foram feitas; e quando desejávamos descansar, deixaríamos a noite voltar.
"Você me comove, Gilmi", disse Legolas. 'Eu nunca ouvi você falar assim antes. Você quase me arrepende de não ter parecido aquelas cavernas. Venha! Façamos essa barganha - se ambos voltarmos a salvo dos perigos que nos esperam, viajaremos um tempo juntos. Você visitará Fangorn comigo e depois irei com você para ver o Abismo de Helm. (p. 535). Felizmente, temos um vislumbre dessa jornada em O Retorno do Rei.

Mais tarde, Pippen e Merry encontram Theoden antes da discussão crítica com um Saruman derrotado e apresentam o rei para fumar cachimbo da maneira mais agradável possível: "Por um lado", disse Théoden. 'Eu não tinha ouvido falar que [hobbits] jorraram fumaça de suas bocas.'
"Isso não é surpreendente", respondeu Merry; "pois é uma arte que não praticamos há mais de algumas gerações". (p. 544) O tabaco foi introduzido na Inglaterra em 1565, após sua "descoberta" por Colombo em 1492, portanto, essa é uma referência caseira a um dos vícios preferidos de Tolkien.

Durante a troca de raiva entre Gandalf e Sarumon, fiquei curiosamente surpreso ao ver uma palavra que era toda a raiva na política há apenas dois anos.
Gibbets e corvos! [Saruman] sibilou, e eles estremeceram com a mudança hedionda. 'Dotard! (p. 567). Interessante, essa palavra existe em coreano ou o líder norte-coreano realmente leu Tolkien no inglês original? Fascinante...

Mais uma vez, os protagonistas estão divididos, mas a história muda para as dificuldades de Frodo e Sam em seu lento progresso em direção a Mount Doom. Eles são perseguidos nas sombras por Gollum. Depois de uma queda (que em sua natureza um tanto existencial me lembrou Dom Quixote caindo do parapeito da janela na obra-prima de Cervante), eles 'capturam' Gollum, que os liderará em sua jornada, uma que ele fez naturalmente antes. Gollum descreve os terríveis pântanos mortos que são levantados diretamente de Dante com as cabeças podres: Encontram-se em todas as piscinas, rostos pálidos, profundos sob a água escura. Eu os vi: rostos sombrios e maus, rostos nobres e tristes. Muitos rostos orgulhosos e justos, e ervas daninhas em seus cabelos prateados. Mas todos imundos, todos apodrecendo, todos mortos. Uma luz caiu neles. (p. 614). Imagina-se que essa paisagem infernal vem diretamente das experiências de Tolkien em tempos de guerra nos campos de batalha franceses no inferno da Primeira Guerra Mundial.

No entanto, antes de entrar nessa paisagem apocalíptica, eles passam pelo idílico Anduin. Muitas grandes árvores cresceram ali, plantadas há muito tempo, caindo em idades não pretendidas, em meio a um tumulto de descendentes descuidados; e bosques e matagais eram de tamarisk e terebinth pungente, de oliveira e baía e havia zimbros e murtas; e tomilho que crescia em arbustos, ou com suas hastes rasteiras amadeiradas, envoltas em tapeçarias profundas as pedras escondidas; sábios de muitos tipos produzindo flores azuis, vermelhas ou verdes pálidas; e majorams e salsas emergentes, e muitas ervas de formas e aromas além do folclore do jardim de Sam. (p. 636). Eu amo como Tolkien nos lembra aqui que as coisas que tomamos como garantidas como domesticadas (especiarias como tomilho, flores, salsa) eram originalmente parte da floresta primitiva há muito tempo. E como, se deixado por conta própria, inevitavelmente pode voltar.

Durante esta fase de sua viagem, Frodo e Sam encontram Faramir dos Rohan (que terá um grande papel a desempenhar no último volume!), Irmão de Boromir. A reunião é bastante desconfortável porque eles guardam lembranças da traição final de Boromir (embora ainda não saibam se ele está vivo ou morto), mas ficam aliviados por Faramir não desejar o Anel como o irmão. 'Mas não tema mais! Eu não aceitaria isso, se estivesse na estrada. Minas Tirith não estava caindo em ruínas e só eu poderia salvá-la, então, usando a arma do Lorde das Trevas para seu bem e minha glória. Não, não desejo tais triunfos, Frodo, filho de Drogo. (p. 656) Faramir mostra-se digno da glória futura e é um dos espíritos mais nobres e incorruptíveis da trilogia.

Ao voltarem à estrada, eles têm um belo precursor da vitória que eles esperam que seja a deles e a da Terra Média: Os olhos eram ocos e a barba entalhada estava quebrada, mas na testa da popa alta havia um coro de prata e ouro. Uma planta rastejante, com flores como pequenas estrelas brancas, se amarrara nas sobrancelhas como se reverenciasse o rei caído, e nas fendas de seu pedregulho amarelo pedregoso brilhavam.
'Eles não podem conquistar para sempre!' disse Frodo. E então de repente o breve olhar se foi. O Sol mergulhou e desapareceu, e como se a lâmpada se apagasse, a noite negra caiu. (p. 687) Mais uma vez, a natureza é usada como um símbolo de regeneração e esperança.

Há um maravilhoso pequeno som sonoro sobre a escrita de histórias que soa perfeitamente adequado para uma conversa entre Frodo / Sam, mas é um verdadeiro mise-en-abime, já que eles estão falando de si mesmos como personagens de uma história. Sam:- E esse é o caminho de uma história real. Pegue qualquer um que você gosta. Você pode saber, ou adivinhar, que tipo de história é, final feliz ou final triste, mas as pessoas nele não sabem. E você não quer que eles façam isso. (p. 696). Eu pensei que este era um clin d'oeil absolutamente maravilhoso de nosso narrador onisciente. Frodo continua: Você e eu, Sam, ainda estamos presos nos piores lugares da história, e é muito provável que alguns digam neste momento: 'Cale o livro agora, pai; não queremos mais ler ''.
'Talvez', disse Sam, 'mas eu não sou o único a dizer isso. As coisas repetidas e transformadas em parte dos grandes contos são diferentes. Ora, até Gollum pode ser bom em uma história, melhor do que ele deve ter com você de qualquer maneira. E ele costumava gostar de contos uma vez por conta dele. Será que ele pensa que é o herói ou o vilão? (p. 697). Esta é uma observação afiada, porque Gollum está precisamente em algum lugar entre uma vítima e um vilão, e mais tarde entre um herói relutante e um vilão desajeitado.

Ocorre então uma cena em que Gollum exibe sua natureza dupla (p. 699) e antes que a cortina caia em nossa história, Frodo é capturado e Sam deixado em paz.

Este livro é uma conquista real, pois é o segundo volume perfeito de uma trilogia emocionante: baseia-se no suspense do primeiro volume, alternando quadros narrativos e nos fazendo seguir dois ou três grupos de personagens em paralelo. Suas cenas de batalha são emocionantes e épicas. Considerando que, no primeiro volume, encontramos elfos e anões (bem, remanescentes de uma civilização anã em qualquer caso), neste livro encontramos os homens de Gondor e Rohan, que serão críticos na batalha final de Mordor. Um dos meus livros favoritos de todos os tempos.

Revisões do Tolkien de Fino:
O Hobbit
A Sociedade do Anel (OATR 1)
As Duas Torres (LOTR 2)
O Retorno do Rei (OTR 3)
Senhor dos Anéis 1-3 - Comentários e Observações Gerais
Biografia de Raymond Edward Tolkien
05/18/2020
Terryl Roeth

Algumas notas sobre minha jornada inaugural pelo segundo volume de O Senhor dos Anéis de Tolkien

Eu depois de ficar acordado a noite toda lendo As Duas Torres

Eu gostei A sociedade do Anel , mas este livro me fez amar Épico da Terra-média de Tolkien. Alguns dos textos são surpreendentes (veja as citações abaixo). O autor lida com várias histórias - a irmandade se dispersou, afinal - graciosamente. E depois de ter dois de seus personagens principais (e seu guia viscoso) gastando muito tempo subindo um penhasco, o livro termina em um grito de um penhasco.

• A Barbárvore e Ent cenas são mágicas, se excessivamente longas. Adoro o tema ecológico - destruir o campo para alimentar a indústria e a guerra tem consequências! - e a maneira como os Ents são descritos.

• Menos músicas e poemas!, o que significa menos músicas e poemas para ler com os olhos vidrados. Com a exceção de...

• O poema "Oliphaunt" de Sam: simplesmente adorável. Aqui é.

• amei o Cena de transformação de Théoden. E realmente, as pessoas confiavam na Gríma Língua de Cobra? Não era dele, você sabe nome, uma pista para seu personagem?



• O discurso manipulador de Saruman em Isengard, quando ele tenta usar seus poderes malignos para conquistar Théoden et al: brilhantemente escrito. Pena que eles tiveram que reduzir a troca pelo filme. E eu amo o casaco de muitas cores de Saruman, que teria sido muito vistoso ou exagerado para o filme, eu acho.

• A profunda batalha do leme não foi tão escrito como eu esperava. Isso durou uma eternidade e eu tive dificuldade em me orientar. Eu estava entediado o suficiente aqui para deixar o livro de lado por alguns dias. (Agora que estou no meio do caminho O retorno do Rei, Acho que as habilidades de escrita de batalha de Tolkien melhoraram para a luta contra Minas Tirith.) Re: Helm's Deep: Peter Jackson foi esperto em terminar o filme com ele.

• Monólogos. Agora que conhecemos a maioria dos principais atores, há menos passagens do tipo "Oi, eu sou X, filho de Y, e aqui está a minha história". * Mas é claro que Gandalf consegue um, porque todo mundo precisa saber o que aconteceu depois que ele lutou contra o Balrog em Moria, certo? E acho que esses monólogos devem ser histórias contadas à luz do fogo, boa comida assada e hidromel. (As pessoas não estavam tão distraídas com coisas como mídias sociais naquela época.)

• Shadowfax: Eu nem sou amante de cavalos, e meio que me apaixonei pelo lindo e nobre corcel, o orgulho de Rohan.

• Foram necessários alguns cajones importantes 200 páginas sem lidar com Sam e Frodo. Fale sobre nos manter em suspense! E enquanto conversamos sobre Hobbits, Pippin tem muito mais a fazer do que Merry neste livro, incluindo suas cenas com aquela "pedra de ver" legal, o palantír.

• Sméagol / Gollum. Depois de todas as histórias que outras pessoas contaram sobre ele no primeiro livro, finalmente o conhecemos, e ... uau. Ele é o único personagem trágico da obra. Tenho certeza de que existem teses de doutorado sobre como ele representa o lado sombrio ou ganancioso da natureza humana. (Frodo sabe que precisa aceitá-lo.) Suponho que ele também possa suportar um diagnóstico psiquiátrico. Esquizofrênico? Viciado que sofre de abstinência? Seja como for, ele é fascinante e ganha nossa suspeita, medo e também pena.

•A escrita. Perto de Mordor, depois de terem sobrevivido aos assustadores Dead Marshes, Frodo e Sam chegam a outra paisagem tão sombria e desolada quanto a própria morte:

Frodo looked round in horror. Dreadful as the Dead Marshes had been, and the arid moors of the Noman-lands, more loathsome far was the country that the crawling day now slowly unveiled to his shrinking eyes. Even to the Mere of Dead Faces some haggard phantom of green spring would come; but here neither spring nor summer would ever come again. Here nothing lived, not even the leprous growths that feed on rottenness. The gasping pools were choked with ash and crawling muds, sickly white and grey, as if the mountains had vomited the filth of their entrails upon the lands about. High mounds of crushed and powdered rock, great cones of earth fire-blasted and poison-stained, stood like an obscene graveyard in endless rows, slowly revealed in the reluctant light.
• Apresentando… Faramir, um homem corajoso que sabe falar, não apenas agir! Vimos guerreiros heróicos, hobbits engraçados, anões rudes, bruxos arrogantes e aqueles malditos elfos entregam todas as suas palavras com um brilho travesso. Mas Faramir impressiona com a pura nobreza de seu personagem. Quando ele conhece Sam, Frodo e Gollum, e aprende a confiar nos dois primeiros, ele faz esse adorável discurso sobre guerra, honra e para o que está fazendo tudo isso:

War must be, while we defend our lives against a destroyer who would devour all; but I do not love the bright sword for its sharpness, nor the arrow for its swiftness, nor the warrior for his glory. I love only that which they defend: the city of the men of Númenor; and I would have her loved for her memory, her ancientry, her beauty, and her present wisdom.

• Shelob-POV! Sem spoilers, mas eu adoro aprender a história de fundo desse personagem. A maneira como Tolkien define o final, das escadas de Cirith Ungol, da caverna, dos cheiros, etc., e depois vendo tudo do ponto de vista do personagem? Apenas magistral.

• Shagrat e Gorbag, os orcs brigando na caverna nas páginas finais. Eles são personagens secundários, mas eu amo seus nomes incríveis e suas queixas sobre o que fazer. Claro, eles dispensam informações que nós (e Sam) precisamos saber, mas também são zangões que falam sobre seus empregos, tão comuns na Terra-média quanto na própria terra.

Para o final, O retorno do Rei!

---
* Falou muito cedo. Agora que estou lendo O retorno do Rei, há muito mais pessoas sendo apresentadas. E tantos nomes de lugares! Ainda bem que não haverá um teste de geografia da Terra Média depois.
05/18/2020
Taam Mitter


Sou uma das poucas pessoas no mundo que realmente odeiam a trilogia Senhor dos Anéis e 'O Hobbit' também. Eu li 'O Hobbit'duas vezes, tentando capturar pela segunda vez o que eu tinha certeza de que devo ter perdido na primeira vez ... mas não. E então eu li A sociedade do Anel e achou a história de Frodo tão monótona e sinuosa quanto a de Bilbo. Eu teria parado por aí, mas meus amigos me disseram que eu definitivamente deveria ler este livro, me prometendo uma grande aventura e mundos de fantasia bem escritos. E ainda não.

Percebo que sou minoria e não sei por quê. Mas procurei o que todo mundo ama tanto nesses livros e sempre que encontro páginas e páginas de tédio. Esses romances são do tipo que me faz querer pular páginas - e eu realmente odeio fazer isso porque me sinto um trapaceiro, mas aceito! O que é isso? Sério, o que estou perdendo?
05/18/2020
Nary Travillion

Tolkien não criou O Senhor dos Anéis para ser lido como três livros separados. No entanto, como o livro é impecável, simplesmente não há um momento chato. Mesmo se você cortar mais para 6, 12 ou 24 livros, acho que todos eles merecem 5 estrelas. Eu não sou um grande fã do gênero fantasia, mas este é um pouco exagerado. É sobre o bem versus o mal e a natureza do mal. Com um tema universal como esse, a ação ininterrupta, os personagens memoráveis, o design extravagante do mundo ficcional, a Terra-média e a prosa lírica, Tolkien escreveu um livro que sobreviverá a todos nós aqui na terra.

A história começa com os quatro hobbits separados em dois, Frodo e Sam quem mais tarde se encontrará Gollum a caminho de Mordor e Alegre e Pepino perdido em Fangorn e depois conhecer o Barbárvore e o resto dos ents. Isso é após a morte de Boromir quem é um dos membros da Irmandade (Livro 1). Ele é morto pelos Orcs após sua tentativa de roubar o anel de Frodo e Sam. Se o Livro 1 tratava principalmente dos quatro hobbits, neste Livro 2, Tolkien os colocou em uma linha lateral e o foco aqui é a Irmandade lutando contra os Orcs. Na maior parte da história deste livro, os hobbits estão na linha lateral. Eles só entraram em ação quando os Ents com Merry e Frodo no topo do Barbárvore estão destruindo a primeira torre onde Saruman reside: ORTHANC. Então os outros dois, Frodo e Sam lutam com Shelob a caminho da segunda torre, CIRITH UNGOL, onde o outro bruxo vilão, o mal supremo, Sauron vive.

Então, os dois bruxos ruins ficam nessas duas torres com vista para a Terra-média. Algumas pessoas loucas dizem que o título "Duas Torres" é uma metáfora para dois pênis e existe uma relação homossexual entre Frodo e Sam. Vá para o inferno, eu digo a eles. O livro é tão bom e o filme está em pé de igualdade, então poupe essas obras de arte da sua superficialidade. Tenho pena dessas pessoas por não serem capazes de apreciar boa literatura.

Para o livro 3. Espero que o terceiro e último livro seja tão emocionante quanto os dois. Tolkien, senhor, você é tão brilhante que eu gostaria de abrir seu túmulo e beijar suas mãos como um sinal de minha admiração e respeito por você, senhor. Não há outro escritor de fantasia como você. Embora eu tenha gostado a guerra dos Tronos e tem um plano de ler a série a que pertence, Uma Canção de Gelo e Fogo, Tenho certeza de que, apesar de George Martin ter a vantagem da retrospectiva, seu LOTR ainda é melhor. Eu nem vou dizer que o seu é original. Isso pode significar que o dele é melhor e o seu é apenas por o original. Todas as suas obras não poderão superar as suas. O seu é simplesmente incomparável e sempre será melhor do que todos os seus trabalhos. O LOTR não pode ser superado. Será sempre a MELHOR fantasia épica. Sempre.
05/18/2020
Steep Ahler

As Duas Torres sofre da síndrome de Jan. É o filho do meio, e um que nem deveria existir. Tolkien não pretendia O Senhor dos Anéis para ser uma trilogia, mas um livro inteiro, então, inevitavelmente, o segundo volume estava fadado a não ter um começo verdadeiro nem um final satisfatório.

Quando eu o li pela primeira vez na adolescência, não gostei muito, e ainda não é o meu favorito dos três, mas, depois de ter lido novamente recentemente, fiquei entusiasmado. Ele fornece uma ponte admiravelmente forte entre o primeiro e o último livro, incluindo alguns momentos muito memoráveis ​​e revela detalhes interessantes do plano de fundo. Quem poderia esquecer os Ents ou os assustadores Dead Marshes? A luta com Shelob foi bastante emocionante. A luta com Saruman e a Batalha de Helms Deep é uma ótima cartilha para o que está por vir.

Às vezes, todas essas coisas e mais são esquecidas quando se compara a qualidade dos três livros lado a lado. Pessoalmente, adoro o primeiro livro, quando os quatro hobbits estão sozinhos na Floresta Velha, fugindo de cavaleiros negros e escolhendo seu caminho perigoso pelas Barrow Downs. E, é claro, o livro final é a recompensa gratificante com o bônus adicional de todos os apêndices carregados de informações, ótimos para os fãs entusiasmados.

As Duas Torres pode não receber o que é devido, mas é um bom livro.

descrição
05/18/2020
Adall Auber

Relendo O Senhor dos Anéis em alemão é um exercício interessante; como sempre, não conhecer bem o idioma e ser forçado a ir devagar me faz notar aspectos que perdi ou pulei nas visitas anteriores. Duas coisas em particular se destacaram. Primeiro, e acho que isso vem do fato de ter sido exposto a Tolkien aos 10 anos, de alguma maneira eu consegui bloquear o fato de que Frodo é obviamente gay. Descrevi essa teoria para minha amiga E, que compartilha minha paixão pelas línguas escandinavas e pelas tradições da Terra Média, e ela era cética: achava que a homossexualidade não fazia parte do universo de Tolkien. Mas para mim, o caso é bastante sólido. Frodo não se interessa por mulheres, e nunca há nenhuma sugestão de que ele possa. No entanto, ele tem sentimentos ternos por Sam, que são recíprocos. A cena nas escadas de Cirith Ungol, onde Gollum o vê descansando a cabeça no colo de Sam, é bastante emocionante.

A outra coisa, que eu acho que já vi antes, sem realmente ver, é a medida em que os portadores dos Três Anéis - Elrond, Galadriel e Gandalf - estão controlando a ação. Seus pensamentos estão sempre em Frodo, guiando-o e ajudando-o, e eles podem ver longe, tanto no espaço quanto no tempo. Em várias ocasiões, quando Frodo está prestes a sucumbir ao poder do Anel, Gandalf é capaz de resgatá-lo. E quando Galadriel o encontra em Lórien, e ela diz que o destino da Quest está pendente, acho que ela já pode prever toda a continuação e sabe o quão difícil será. Tudo depende de Frodo poder mostrar misericórdia a Gollum, porque ele desempenhará um papel crucial no momento final; mas, por razões que nunca são explicadas, nem ela nem Gandalf podem lhe dizer o porquê. É uma pena que tantos aspectos do cenário tenham sido expostos quando o Silmarillion foi publicado após a morte de Tolkien, pois eles revelaram muito do mistério, mas ainda é bastante misterioso.

Eu acho que as pessoas subestimam a habilidade de Tolkien. Este é um livro que você pode ler muitas vezes e sempre encontrará algo novo.
05/18/2020
Konstanze Cupps

“A guerra deve ser, enquanto defendemos nossas vidas contra um destruidor que devoraria tudo; mas eu não amo a espada brilhante por sua agudeza, nem a flecha por sua rapidez, nem o guerreiro por sua glória. Eu amo apenas o que eles defendem.

Esta segunda parte (ou o meio do livro para ser mais correto) é fenomenal. Se você teve algum problema em percorrer as músicas e o primeiro e o segundo café da manhã do primeiro livro, este livro é sua recompensa. A história, os personagens, o sass! As Duas Torres é o melhor de Tolkien engarrafado em uma garrafa. A garrafa do melhor e mais rico vinho.

“Eu estava falando alto comigo mesmo. Um hábito dos velhos: eles escolhem a pessoa mais sábia presente para conversar.

Muitos novos personagens entraram em cena e eu adorava cada um deles. Barba-de-árvore, especialmente, e o fato de ele ser um pouco baseado no amigo de Tolkien, Lewis (o autor de As Crônicas de Nárnia), foi além de emocionante. O mundo literário precisa de mais amizades do que Tolkien e Lewis. Dois gênios literários que se inspiraram, se colocaram nos livros um do outro e nos dedicaram uns aos outros.

Como em todos os grandes livros de fantasia que li, me vejo incapaz de escolher apenas um personagem favorito - em vez disso, tenho um pequeno exército de personagens favoritos. Porque cada um deles traz algo diferente para o livro, algo que eu amo. As Duas Torres está cheio de meus personagens favoritos e, sim, Barbárvore é definitivamente um deles. Uma raça antiga de seres das árvores (seres muito durões) que podem virar o chão de cabeça para baixo se ficarem irritados o suficiente. Mas eles também poderiam passar horas apenas aproveitando o vento e a terra.

O que me leva mais uma vez ao tremendo amor de Tolkien pela natureza e pelo meio ambiente - é um dos temas mais importantes do livro e que enche meu coração de alegria. Por causa de sua afinidade inata pela beleza da natureza - os escritos e as descrições de Tolkien são transportadores. Você quase pode se imaginar na Terra Média - sendo carregado no alto por Barbárvore ou se perdendo nos pântanos.

Outro personagem que roubou meu coração com sua primeira aparição é Faromir - um homem ainda mais honesto e justo que Aragorn. Faromir é um dos poucos (bem, um dos únicos personagens de todo o livro que não são tentados pelo anel e seu poder, nem um pouco) e, por isso, Faromir é definitivamente um personagem de primeira linha para mim. Porque, se você lê o livro, sabe o quanto ele diz sobre a pessoa, se ela nem é tentada.

Mas poucos rivalizam com Sam Gamgee em termos de grandiosidade. Eu sou uma daquelas pessoas que pensam que Sam é o verdadeiro herói da história, e o livro dois prova muito disso. Sam é o homem, honestamente tudo o que posso dizer, porque suas ações falam por si.

“Não me deixe aqui em paz! É o seu Sam ligando. Não vá aonde eu não posso seguir! Acorde, Sr. Frodo!

As duas torres o ritmo é perfeito, enquanto A sociedade do Anel Foi muito lento para começar, por causa da extensa tradição que estava sendo explicada, o segundo livro está cheio de aventuras, ação, comentários atrevidos, belas amizades e também momentos tristes. Eu me vi simultaneamente querendo ler mais rápido porque não conseguia parar, e também precisando parar porque não queria que o livro terminasse. Um paradoxo, realmente. E uma ode a ótimas histórias!

Mal posso esperar para encerrar minha jornada com O Retorno do Rei, embora eu também fique triste ao deixar a Terra Média (por um tempo, porque haverá muito mais releituras no futuro).

PS Meu marido e eu assistimos a alguns vídeos de rações militares de diferentes países e foi quando percebi que o lembas provavelmente foi inspirado por barra de comida de nível militar - feito para sustentar você por um dia com apenas um pequeno bloco de comida compactada que continha todas as vitaminas, gorduras e proteínas de que um homem adulto precisa por um dia. E faz todo o sentido, porque o próprio Tolkien estava no exército.

My SITE
My Instagram
My BLOG DO WORDPRESS
05/18/2020
Schmitz Promisco

Anish: Este livro é uma grande e vasta melhoria no último!
Pessoas: Realmente? E ainda assim você classificou 4 estrelas enquanto classificou a última 5 estrelas!
Anish: Sim, bem, para mim, este livro teve alguns problemas ...
Pessoas: Realmente? Você está falando sério? Você não sabe o que acabou de ler? Quem você leu?
Anish: Eu sei disso e não tem nada a ver com pena, mas ...
Pessoas: Por vergonha, Anish, por vergonha! O que você tem para dizer para você mesmo?
Anish: Isto é o que tenho a dizer ...

Primeiramente, Agradecimentos!
Um enorme e sincero obrigado a A senhora alegre que tem um ótimo nome e O cara que tem a mesma caixa definida como a minha por me convidar para ler amigo! Com toda a honestidade, esta tem sido a minha BR mais divertida e envolvente de longe e agora certamente espero terminar esta série com vocês dois mesmo que vocês quase me mataram com sua velocidade de leitura! : D

E Avinash, um agradecimento especial a você, por ser forte de maneira cavalheiresca quando discordamos sobre uma determinada coisa. Muito amor para vocês !!

Vamos começar dizendo que terei muita dificuldade em adicionar algo além do que eu já disse na revisão de A sociedade do Anel. No entanto, deixe-me tentar, pois não se deve parar de tentar por medo de falhar, deveria?

Vamos falar da história primeiro.

Há tanta história neste livro, amontoada nas páginas que parece uma surpresa que tudo isso tenha acontecido em apenas um livro! E é realmente difícil fazer uma sinopse de um livro como esse bcz que, por si só, faria uma grande crítica e pretendo falar sobre o livro e não a história. Então eu vou dar os principais sucessos!

Queda de Boromir “What news from the North, O mighty wind, do you bring to me today? What news of Boromir the Bold? For he is long away.’ ‘Beneath Amon Hen I heard his cry. There many foes he fought. His cloven shield, his broken sword, they to the water brought. His head so proud, his face so fair, his limbs they laid to rest; And Rauros, golden Rauros-falls, bore him upon its breast.” A poderosa queda também. Boromir… .ah Boromir! O pobre sujeito que pagou caro pelo erro que cometeu. Um erro cuja punição não deveria ter sido a morte. E, no entanto, é. O homem de Gondor, morto. Defendendo os amigos hobbit Merry e Pippin, capturados pelos orcs. Ele é redimido?

Retorno de Gandalf “I have passed through fire and deep water, since we parted. I have forgotten much that I thought I knew, and learned again much that I had forgotten. I can see many things far off, but many things that are close at hand I cannot see.” Aragorn, Gimli e Legolas, em busca dos orcs, acabam na floresta de Fangorn, onde são encontrados por ninguém menos que o amado Gandalf! E ainda não é o Gandalf, o Cinzento de antigamente. Este é Gandalf, o Branco, em uma missão para deter o inimigo. Para fazer o que ele puder com o tempo que lhe foi concedido. Ele pode fazer a diferença?

Batalha do Abismo de Elmo “You must go to Edoras and seek out Théoden in his hall. For you are needed. The light of Andúril must now be uncovered in the battle for which it has so long waited.” A guerra está em andamento e o povo de Rohan deve tomar uma posição. A coragem dos homens deve ser testada! Eles vão sobreviver?

Queda de Isengard “A king will have his way in his own hall, be it folly or wisdom.” Saruman, o sábio, o traiçoeiro, seguro em sua torre, que uniu forças com Sauron agora deve ser derrubado. Um grande aliado do Lorde das Trevas deve ser apagado. Mas quem ousa? Mas a ajuda tem um jeito de vir de lugares desconhecidos. E faz. Saruman vai se livrar?

Frodo e Sam “Frodo was very brave, wasn’t he, dad?” ‘‘Yes, my boy” ‘‘I want to hear more about Sam. Frodo wouldn’t have got far without Sam, would he, dad?” A dupla deve continuar. Into Mordor! Para encontrar uma maneira, eles também devem fazer uma aliança que parece improvável que resulte em algo bom. E ainda que escolha eles têm? E assim por diante, eles devem ir. E eles fazem. Com nada além de amizade para guiá-los na escuridão e no medo que os pressiona. Eles chegam a algum lugar?

Faramir “And here in the wild I have you: two halflings, and a host of men at my call, and the Ring of Rings. A pretty stroke of fortune! A chance for Faramir, Captain of Gondor, to show his quality!” Irmão de Boromir. Um capitão liderando seu povo em uma missão difícil que, por acaso, se cruza com Frodo e Sam. Aquele triste pela morte de seu irmão. Aquele que tem agora o Um Anel à sua disposição, para a tomada. Faramir deveria falhar como seu irmão?

Vamos conversar livro.

O que faz um autor escrever? Quero dizer, entendo que eles querem contar histórias e, no entanto, essa não é uma história que Tolkien tenha produzido. Não. Esta é uma experiência. Um mundo tão detalhado e tão real quanto o nosso. Ele colocou tanto, criou tanto! Ele produziu grandeza! Por quê? Qual foi a motivação?
Foi para ganhar? Seria apenas contar uma história que ele tinha? Foram os elogios do leitor? O que foi isso? Eu acho que, na minha opinião muito pequena e humilde, era imortalidade. Eu acho que era sua vontade deixar uma marca no mundo para enganar a morte. Isso não é algo que levou muitos? “I wonder if we shall ever be put into songs or tales. We’re in one, of course; but I mean: put into words, you know, told by the fireside, or read out of a great big book with red and black letters, years and years afterwards. And people will say: ‘‘Let’s hear about Frodo and the Ring!’’ And they’ll say: ‘‘Yes, that’s one of my favourite stories.” E ele não foi imortalizado? Eu diria que ele trapaceou a morte e ele riu pela última vez! Enquanto houver leitores, tenho certeza de que esses livros sobreviverão.

Quando peguei essa série, comprei o conjunto de caixas principalmente por impulso, apesar de quase ter feito meu primeiro empreendimento com Tolkien na forma de O Hobbit. Eu não gostei No entanto, algo me disse que eu provavelmente não tinha maturidade suficiente como leitor para lidar com esse livro quando o escolhi anos atrás. Então eu escolhi essa série, muitos livros depois. Com apenas alguns capítulos no primeiro livro, eu sabia que meu intestino estava certo!

A primeira coisa que amei neste livro foi que ele começou exatamente de onde paramos no primeiro. Eu não sou um grande fã de cliffhangers sendo atraídos. Essa foi a primeira coisa que este livro fez corretamente e, a partir de então, continuou marcando a maioria das caixas que precisavam ser marcadas.
A escrita é tão exaustiva, tão detalhada que às vezes eu me senti sobrecarregada. E, até certo ponto, acredito que este seja um daqueles livros cuja pura intensidade, profundidade e detalhes simplesmente não podem ser absorvidos na totalidade em sua primeira tentativa. É preciso lê-lo algumas vezes para estar totalmente ciente de todos os pequenos preenchimentos e detalhes que foram usados ​​para preencher este mundo da Terra Média. Não basta ler esta série uma vez! Desculpe, eu só tinha que fazer isso! Tivemos que fazer isso, não éramos preciosos? Ah, sim, fizemos! : P

Com exceção de um capítulo sobre os Ents, que era super lento, mas de acordo com a história, o resto do livro é muito bem-sucedido e está sempre avançando. Tanta coisa está acontecendo, muita coisa está sendo descrita. Este não é um livro para leitura leve. Isso é imersivo. O livro termina com mais um tipo de cliffhanger e preparou o cenário muito bem para a edição final. É muito raro encontrar livros em uma série que melhorem os livros anteriores. Este faz isso. Estou totalmente admirado com esse autor e o saúdo por ter criado algo assim ... algo tão enorme e tão bonito. Tolkien é algo diferente. Eu não acho que comparar qualquer autor com ele seja justo com o outro autor. Não que essa comparação seja justa em si mesma, mas não acho que nenhum autor deva ser medido contra Tolkien.

Existem músicas e poemas no livro que são muito bem-feitos de fato e eles apenas aumentam o charme de todo o resto. Dá ao mundo uma história, uma sensação de ser antiga. As palavras e diálogos são pedras preciosas e atingem profundamente.

O personagem de Gollum é extraordinariamente bem feito! Parece exatamente como uma criatura como Gollum deveria ou soaria. Existe a malícia, a loucura e a indiferença e, mesmo assim, há uma pequena parte do bom e velho Sméagol que sobreviveu. Mas acho que o personagem de Faramir leva o bolo! Quero dizer, este é o único personagem que foi tão importante! Ele parecia perfeito. Um cara cujo coração está pesado com a morte de seu irmão mais velho e ainda assim o dever o força a permanecer firme em seu lugar e liderar seus homens. Para servir sua nação e pegar em armas. Um cara que claramente olhou para seu irmão mais velho e, no entanto, ele se saiu melhor do que ele, acabou sendo alguém que nunca desiste de sua honra. Alguém que tem a cabeça nivelada em ombros fortes! Eu AMEI absolutamente Faramir e Gollum! Se alguém rivaliza com esses dois, é meu querido Sam! Quem mais poderia ser? Sam, o amoroso e amoroso Sam!

E, no entanto, apesar de toda a sua grandeza, este livro também não é impecável.

Assim como o último livro, este também tem muitos lugares onde os diálogos dos personagens parecem engraçados em uma situação triste ou perigosa. Isso meio que mata o clima de uma maneira e, embora Tolkien mais do que apenas invente, ainda acontece. Legolas é o personagem mais inútil na minha opinião, pois suas palavras, poucas como são, perdem a marca por uma grande margem. Isso é uma decepção. Um pequeno e, no entanto, é.

Outra coisa que é sem brilho foi a sequência da batalha. A batalha das profundezas de Helm não foi intensa o suficiente para mim. Parecia um pouco solto, eu acho? E muito curto. Muito curto. O cerco poderia ter sido maior. Outra decepção, pequena novamente e ainda assim, ainda está lá.

Mas a única coisa que realmente me incomodou neste livro para mim é essa.

Frodo e Sam, a coisa toda, é baseada em amizade. O jeito que Sam fica por perto e cuida dele e de tudo. É o tipo de amizade que provavelmente não existe e ainda assim todos desejamos! É por isso que Sam é um personagem tão incrível!
Para mim, a amizade é baseada na confiança e na fé e, mais importante, no respeito. Igualdade. Duas pessoas de qualquer formação podem ser amigas desde que se respeitem, se tratem da mesma forma e confiem uma na outra. Isso é tudo o que a amizade pede. É assim que eu me sinto.

Imagine o impacto que isso coloca na imagem brilhante da amizade de Frodo e Sam quando Frodo o chama de servo! Neste livro, não posso contar quantas vezes, na narrativa, Tolkien se refere a Sam como o servo de Frodo. Começa a parecer que Sam é um dever vinculado a Frodo, o que ele NÃO é, de qualquer maneira. Sam não precisava comparecer, exceto que ele queria! Estar lá para Frodo! Para não deixá-lo sozinho em seus problemas. Mas Frodo nunca impede que Sam se dirija a ele como Mestre!

Para meus olhos e mente, isso é desrespeitoso. Não está tratando alguém como seu igual. E isso ... isso deixa toda a relação de Sam e Frodo se sentindo menor do que é! “Sam sat propped against the stone, his head dropping sideways and his breathing heavy. In his lap lay Frodo’s head, drowned deep in sleep; upon his white forehead lay one of Sam’s brown hands, and the other lay softly upon his master’s breast. Peace was in both their faces.” Desculpas sempre estarão lá. A desculpa pode ser feita para quase tudo. Mas se você não pode chamar uma pá de uma pá de desculpas, então está mentindo, meu homem! E mentir não é minha cena.
Tolkien, através de Frodo, degrada Sam, mesmo que seja apenas um toque. Mas ele faz. Sam nunca foi seu servo. Isso me irritou pessoalmente e nenhuma explicação resolve o crime de ligar para seu amigo, como Sam, um servo e desrespeitá-los. Nenhum existe nos meus livros e, para esse fim, deduzirei uma estrela. O errado está errado, mesmo que seja Tolkien quem cometa a ação.

Isso, novamente, me leva à minha posição original. Os filmes LOTR são melhores que os livros. Os filmes mudaram e corrigiram tudo o que está errado ou sem brilho nos livros e levou essa série a um nível totalmente novo. Para mim, esta é uma ocasião rara em que os filmes são melhores. Peter Jackson, seu bastardo glorioso, você criou mágica!

No entanto, este livro é uma das melhores peças que li! Eu realmente gosto dessa série, tanto que não esperava e mal posso esperar para chegar à parte final! Este é um adeus à Terra Média por enquanto. Apesar das pequenas e uma grande falha, eu amo tudo neste livro. Burárum! Há muito tempo eu discuto! Eu deveria parar e assinar! “But I shall miss them. We have become friends in so short a while that I think I must be getting hasty!”
05/18/2020
Albina Savinar

Atualização 2019:
Sétima leitura. Lendo a história de Numenor este ano, e lendo sobre os espectros, como eles foram reis caídos, se destacaram para mim. Sete leituras, e a mágica permanece. Uma obra-prima espiritual. Considero Tolkien meu pai literário ou avô. Percebi isso ao ouvi-lo ler seu trabalho no YouTube. O sentimento veio a mim então. Também percebi que Frodo acreditava que todos os seus companheiros haviam falhado, junto com Gandalf, e ele resolveu fazer isso sozinho, confiar em sua força e em Sam, e não em mais ninguém. Esse pensamento, embora falso, fortaleceu sua determinação.

2017 (18) Atualização:
Sexta leitura, melhor ainda. Eu peguei algo para descobrir. Deixamos Saruman para Sauron, que acreditava ter visto Frodo no palantir. Ele enviou Nazgul alado para acompanhar, mas não me lembro de ouvir mais nada.
Achei os resumos fascinantes e fico com vergonha de admitir que finalmente encontrei a passagem que explica o título. Ele faz ótimos resumos explicando a história e explica a Sarumans Tower copiando Saurons, pois ambos foram criados em tempos melhores.
A luta com Shelob me assustou e o combate corpo a corpo me fez perceber que Tolkien devia saber disso por experiência de guerra, e eu percebi esse pequeno Hobbit do nada e em nenhum lugar derrotei uma coisa má da nobreza sombria desde os tempos antigos.
E o sentimento, o prazer ardente! Que presente para a humanidade! Graças a Deus pelo trabalho e pela vida de Tolkien!

2016 Atualização

Sou grato por ter abandonado o cinema. O livro lê de uma maneira diferente, mas sinto que os filmes apresentam uma interpretação deslumbrante e significativa. Os livros começam a ter uma sensação terrena, antiga e de estilo pagão. Eu não estou falando sobre a versão Dragnet do Pagan; Quero dizer, a religião da terra, a antiga, antes que minha própria religião os oprimisse e os categorizasse com uma entidade maligna em que eles nem acreditavam.

Também experimentei algumas revelações pessoais para minha vida e um vislumbre da natureza espiritual do livro e de Tolkien. Tenho uma formação pentecostal, que inclui falar em línguas, embora agora eu freqüente uma igreja batista e, se eu falar em línguas, eles possam me atacar, me prender e tentar expulsar demônios de mim. No livro, Sam segura o Frasco de Galdriel contra Shelob: "E então sua língua foi solta e sua voz chorou em uma língua que ele não conhecia ..." Isso descreve o dom bíblico e experiencial das línguas para mim. .

Senti que o tempo gasto com Faramir passava devagar e se arrastava; meus pensamentos ameaçavam vagar, mas fornece um pano de fundo para o resto da obra-prima.

Frodo sentiu uma frieza no braço se espalhando por seu coração quando o Cavaleiro voou sobre ele. Seu mundo escureceu e seus padrões de pensamento se tornaram negativos e desesperados. Isso me fez perceber que alguns dos meus próprios padrões de pensamento foram inspirados por alguma forma de escuridão, dentro ou fora, e eu preciso abandonar esses padrões.

Este ano eu me divorciei. Eu sempre me perguntei sobre minha vida, sobre a inutilidade de algumas coisas, e me pergunto o que Deus está pensando, me fazendo passar por algumas das coisas destrutivas e sem sentido que experimentei. Sentei-me no intervalo, no trabalho, ponderando essa história há alguns dias. Outro personagem importante se manifesta neste livro. Tolkien introduziu este Ser no Silmarillion. A Terra-média o chama de Illuvitar. Vejo sua influência nesta história, embora JRRT nem uma vez mencione o nome. Você pode imaginar a reação do conselho, se eles tivessem planejado dessa maneira? "Ok, então Gandalf precisará morrer. Boromir, você também precisará morrer, e Aragorn, você precisará estar ausente enquanto dois Hobbits dividem a festa e precisam ser resgatados. Frodo, você e Sam precisam entrar no Terra das Sombras sozinha, para enfrentar bestas selvagens e ameaças de exposição, sem um guia e apenas com a sua pequena força. Desculpe, só tem que ser assim, todo mundo. " Elrond e o resto teriam rido disso, mas acabou sendo o melhor plano, embora o mais tolo. Algumas coisas acontecem na vida que não entendemos, mas uma Pessoa oculta resolve coisas que não entendemos. Ele faz isso para que nossos Saurons e Morgoth também não entendam o plano de batalha. Ele faz isso para um propósito maior, para trazer algum bem maior e para nos recompensar por nosso esforço e sofrimento. Isso descreve como vejo as coisas na minha versão da espiritualidade. Estou mais impressionado com a profundidade de Tolkien a cada ano. Apenas um esforço de vinte anos poderia produzir uma obra-prima.

2015 Atualização

Eu não esperava isso, mas minha quarta leitura me emocionou mais do que as três últimas. Não encontrei nada para criticar aqui. Acredito que minhas habilidades de leitura tenham se fortalecido este ano porque eu aumentei minha leitura e escrita diárias. Onde eu vagava em minha mente antes, acho que posso seguir as palavras em descrições mais profundas. As imagens deste livro transportam a mente para um lugar real. Nenhum filme pode fazer isso. Senti o maior prazer nessas páginas e fechei o livro à noite querendo sonhar e voltar para lá.

Notei algo sobre Gandalf nesta quarta jornada. No primeiro livro, embora eu não tenha mencionado isso na resenha anterior de 2015, Gandalf parecia ser um homem velho e mal-humorado, usando sua sabedoria e inteligência para calar todos os outros. Ele discordou de tudo o que as pessoas diziam e as corrigiu. Eu nunca percebi isto antes. Então ele caiu na sombra. [SPOILER - Pule para o próximo parágrafo, se você não leu isso ou viu os filmes.] No segundo livro, ele reaparece e mudou. Ele foi renovado e tem mais alegria, mais confiança e carisma, como se tivesse tirado uma longa soneca e se sentisse melhor. Eu nunca notei essa mudança até esta leitura. Gosto mais de Gandalf, o Branco, do que o Cinza. Ele trata as pessoas melhor e ele não age como mal-humorado.

Tolkien tem uma forte capacidade de descrever configurações e criar humor. Quando a mente segue suas palavras, elas parecem trazer esse leitor para um transe. Os escritores mencionaram estar fascinados pelo processo de escrita. Que talento incrível para colocar o leitor em transe. Como Tolkien faz isso? Quantas vezes vou ler antes de vê-lo? Sua trilogia coloca um tipo de feitiço sobre mim. Eu sinto isso, literalmente sinto ... alguma coisa ... quando leio. Talvez ele organize seus padrões de palavras de uma maneira ou manipule a linguagem. Não sei, mas nunca experimentei isso com nenhum outro livro da mesma maneira. Sinto que ele literalmente me leva a esse outro mundo.

2014 comentário

A beleza e a história da Terra Média são introduzidas através de um instantâneo dessa história na Guerra do Anel. Rohan é apresentado ao leitor. Eowyn, Éomer, Faramir, rei Theodin, Saruman e Língua de Cobra entram em cena. Os Ents têm uma reunião com os Hobbits e destroem Isengard. O livro é maravilhoso, pois a história é tão profunda quanto as raízes dos Guardiões de Fangorn. Todo personagem tem profundidade e personalidade, história e lutas internas. Eu me apaixonei por cada um deles.
05/18/2020
Bate Corriere

Bem, dois a menos e um a ir. Uma das primeiras coisas que tenho a dizer sobre este livro é que a batalha de Helm's Deep foi curta. Desde que eu vi os filmes antes de ler os livros, muito do que vi se sobrepõe às palavras que estou lendo. Esta é provavelmente a primeira série de livros que li, depois de ver os filmes, onde sinto vontade de ver os filmes ajudados. Eu tiro meu chapéu para Peter Jackson, pessoalmente, depois de ler as duas primeiras partes do Senhor dos Anéis, acho que ele fez um trabalho fantástico com sua adaptação.

Frodo é um personagem tão melhor nos livros. Todas as suas ações são as mesmas, mas temos o trabalho interno de sua mente no livro, que infelizmente não conseguimos nos filmes, então ele parece inteligente e maduro nos livros e. . . bem, vou apenas dizer que ele aparece como um portador de anel mais merecedor nos livros.

Minhas cenas favoritas deste livro foram duas breves interações entre Sam e Frodo. A primeira a discutir o pão e é revelado que Sam está tentando manter rações para a viagem de volta para casa, enquanto Frodo está em paz com o pensamento de que é uma jornada de mão única para Mordor.

O segundo é Frodo e Sam falando sobre sua aventura como uma história no futuro. Sam fingindo ser seus futuros filhos pedindo para ouvir mais sobre Frodo, e Frodo pulando direto para o papel de outra criança querendo ouvir mais sobre Sam. Foi apenas um momento humano muito fofo que me fez amar ainda mais os personagens.

Iniciarei o Retorno do rei amanhã e espero que esta série seja concluída até o final da semana. Estou meio triste com isso para ser honesto, mas tudo bem, para o próximo.
05/18/2020
Barnet Lupul

Sinto-me culpado por classificar este livro porque não estou brincando, apenas absorvi quase tudo neste livro. Ouvi-o em áudio e talvez estivesse apenas atento a 50% dessa experiência. Não ajuda que meu professor fique tão fora da pista durante a aula que nunca discutimos o que lemos, por isso não tenho nenhum incentivo para ler o que nos foi designado. Esta série é definitivamente algo que eu quero revisitar no futuro quando não estiver lendo rapidamente de uma série de 10 libras e não preciso ler a série inteira em quatro semanas. Eu amo Frodo, Sam e Gollum. Muito. Eu queria amar isso, mas a leitura era insuportável por causa dos requisitos de tamanho e página, então, quando reler isso um dia do conjunto de caixas que eu já possuo, aproveite e aprecio o mérito suficiente para classificá-lo mais alto.
05/18/2020
Adur Fundora

Como esta é a minha terceira releitura deste livro, não vou escrever uma resenha longa, pois acho que já disse quase tudo o que precisa ser dito sobre este livro em uma resenha anterior.
Este livro ainda é incrivelmente bonito, como a primeira vez que o li. A única coisa de que tenho certeza é que os trabalhos de Tolkien nunca se cansam de sua mente e, de alguma forma, se tornam ainda melhores a cada vez que você os lê. Eu simplesmente amo essa trilogia.
05/18/2020
Schreib Cariello

"As terras frias e duras,
eles mordem nossas mãos,
eles roem nossos pés.
As pedras e pedras
são como ossos velhos
tudo sem carne.
Mas fluxo e piscina
está molhado e fresco:
tão bom para os pés!
Abaixe-se!"


Sim, nós amamos rock 'n' roll, não é, precioso? Os hobbits desagradáveis ​​que eles odeiam. Poeira e cinzas! Aqueles hobbitses dançarinos de discoteca ladrões e desagradáveis, nós os odiamos!

Ouvi muitas vezes que a trilogia LOTR é um livro publicado em três. Sempre achei que fosse algum tipo de hipérbole, mas não, tendo acabado de ler As Duas Torres Acredito que o LOTR é quase literalmente um grande livro trisected. O último capítulo de A sociedade do Anel e o primeiro capítulo de As Duas Torres poderia ter sido combinado como um capítulo. Não há lapso de tempo para falar.

A primeira metade do livro consiste em duas vertentes narrativas: as aventuras do Trio Testosterônico, Aragão, Legolas e Gimli, e as aventuras relaxantes de Merry e Pippin "Idiota de Took". A equipe de Aragão tem dificuldade, começando com a descoberta do pobre Boromir empurrando as margaridas.

Depois de flutuar o corpo de Boro em um pequeno barco pelo rio Anduin, eles embarcam em uma busca pelos hobbits do AWOL, saindo com um velho amigo pelo caminho e se envolvendo em uma guerra entre a cidade de Rohan e as forças cheias de orcs de Saruman . Não gosto muito de ler sobre guerra, mas Gríma Língua de Cobra é boa para rir. (Ele é um conselheiro do rei e seu nome é Língua de Cobra? Como ele conseguiu o emprego?)

Enquanto isso, Merry e Pippin são sequestrados por orcs e resgatados pelo Barbárvore dos Ents.

Arte por Ted Nasmith

Cara, eu amo os Ents, eles deveriam ter seus próprios livros secundários lutando contra criaturas cor de laranja, divulgando notícias falsas sobre o aquecimento global. De qualquer forma, os Ents também entram em guerra com o pobre Saruman, sitiado, que ninguém parece respeitar mais, e provavelmente está sob investigação do FBI.

A segunda metade do livro é sobre o Terrio Trio de Frodo, Samwise e "Muito obcecado?" Gollum, também conhecido como Sméagol. As coisas nunca são chatas com Sméagol por perto, ele não é um cara muito legal e não vai ficar de costas quando as coisas vão para o sul, mas ele é possivelmente o meu personagem favorito em toda a trilogia. Ele é mais complexo do que parece, tem seu lado bom, que tende a aparecer por alguns segundos antes de ser inundado pela nassstiness. Ele também tem uma química brilhante com Sam.

Arte por - uh - frodo

Falando em quem, Samwise é o meu hobbit favorito, ele é perceptivo, leal e absolutamente durão quando as fichas caem. Samwise para presidente! A jornada de pesadelo de Frodo e Sam em direção a Mordor é uma noção engenhosa. São ótimos contrapontos para Mordor, personagens fofinhos e quase caricaturais que navegam em uma paisagem monótona, perigosa e fedorenta, criando um contraste fascinante e uma narrativa muito convincente; reforçada pela adição do Gollum não confiável.

O talento de Tolkien é surpreendente. Seu meticuloso edifício mundial é lendário, e sua prosa é sempre elegante. O melhor de tudo (para mim) é o seu diálogo, onde ele confere aos personagens vozes distintas. É interessante comparar o diálogo de Frodo com o de Samwise, Frodo é muito mais educado, mas Samwise tem muito mais inteligência e humor prontos. Gollum está, é claro, em uma classe própria, LOL! Eu meio que esperava As Duas Torres ceder um pouco, sendo a seção intermediária da história épica, mas geralmente é acelerada, algumas cenas de R&R - onde a equipe de Aragon apenas senta e brisa - e números musicais bizarros, não obstante. Mal posso esperar para colocar minhas luvas O Retorno do Rei.
linha das árvores
notas:
* A trilogia inteira é mais curta que Guerra e Paz, ou para uma comparação mais relacionada, a trilogia inteira tem aproximadamente o mesmo comprimento que Palavras de Radiância, como uma trilogia, o LOTR é realmente um mero panfleto.

• Sam e Gollum são como um velho casal, mas Legolas e Gimli também são ótimos juntos como melhores amigas, ou "Legimlas" se você os enviar?


• Faramir, irmão de Boromir, aparece, um homem mais agradável e honrado que o irmão, mas um pouco chato, na verdade, ele tende a sugar a vida da narrativa quando está nela.

• A gramática de Sméagol é ainda pior que a de Yoda, mas de alguma forma melhor. Anão desagradável Jedis, nós os odiamos.

• As citações de Sam Gaffer são as melhores!
linha das árvores
Cotações
"Não se intrometa nas feiras dos feiticeiros, pois são sutis e rápidos em se enfurecer."

“Esse é o único lugar em todas as terras que já ouvimos falar que não queremos ver mais de perto; e esse é o único lugar que estamos tentando chegar! ”

“Não nos machuque! Não deixe que eles nos machuquem, precioso! Eles não vão nos machucar, vão, pequenos hobbits? Nós não quisemos fazer mal, mas eles saltam sobre nós como gatos em ratos pobres, eles fizeram, preciosos. E nós somos tão solitários, gollum. Seremos legais com eles, muito legais, se eles forem legais conosco, não será, sim, sim.

"Vários nomes reprovadores para si vieram à mente de Sam, extraídos da grande coleção de palavras paternas do Gaffer."

“Mas onde há vida, há esperança, como meu Gaffer costumava dizer; e necessidade de vittles, como ele costumava acrescentar. ”



Badass Samwise vs Shelob (desculpe, não sei quem é o artista)
05/18/2020
Hamann Montalbano

É com muita tristeza que começo esta revisão, pois enquanto eu estava lendo este livro, descobri o filho de JRR Tolkien e a pessoa que editou grande parte do trabalho de seu pai já passou. Christopher Tolkien é sem dúvida uma lenda na comunidade de fantasia e até no mundo literário. Esta é uma notícia muito desanimadora para a comunidade de fantasia, pois a maneira como ele continuou o trabalho de seu pai foi surpreendente. Então, rasgue Christopher Tolkien.

Agora aqui está a revisão.

Eu acho que o que algumas pessoas não sabem é que O Senhor dos Anéis é realmente um romance singular que foi derramado em três volumes e livros e que realmente deve ser tratado como um único livro. Devido a isso, os finais do livro 1 e 2 não são esses grandes finais, mas apenas o final de um capítulo normal. Eu também acho que O Senhor dos Anéis realmente não é tão longo em termos de fantasia, quero dizer, cada volume é assim: 400 a 500 páginas que combinadas são um pouco mais longas do que muitos livros de fantasia individuais (olhando séries como A Roda do Tempo e Uma Canção de Gelo e Fogo).

Vou tentar evitar todos os spoilers, mesmo tendo certeza de que a maioria das pessoas já leu os livros ou já viu os filmes.

Gostaria apenas de dizer que o mestre Samwise é honestamente incrível neste livro, como sim, pode parecer que ele pode estragar alguma coisa, mas ele é apenas, ugh, é difícil descrever quase. Ele é o hobbit mais doce, leal e honrado que existe por aí, é espantoso honestamente e a maneira como ele cuida de Frodo é ótima, sem mencionar seu tempo com Gollum. Eu também realmente amei Merry e Pippin nisso e o tempo todo com o Barbárvore e como, nesse caso, eles estavam casualmente apenas fumando sem nenhum cuidado no mundo, foi a melhor coisa de todos os tempos. Eu basicamente amo todos os hobbits, talvez com exceção de Frodo, que, por mais importante que seja, nunca me fez amar tanto quanto os outros personagens deste livro.

Como mencionei na minha resenha do primeiro livro, é que a construção do mundo na Terra-média e o conjunto de Arda (que é o nome do mundo inteiro) são simplesmente fenomenais. Entendo que às vezes as pessoas querem que a história continue com as coisas, mas você não pode pular o mundo construindo isso, pois é honestamente uma das coisas que torna isso tão bom. Ser capaz de ver e respirar neste mundo é uma experiência totalmente diferente e uma das muitas razões pelas quais eu amo esse mundo em que JRR Tolkien e mais tarde seu filho Christopher continuam construindo.

Em vez das constantes mudanças de pontos de vista vistas em muitos livros de fantasia modernos, Tolkien mantém os dois principais tópicos da história separados, com o livro 3 em As duas torres focado no resto da empresa, enquanto o livro 4 se concentra em Frodo e Sam e sua jornada para Mordor . Eu, pessoalmente, tive um problema com isso, pois eles se encaixam bem nas referências aqui e ali para manter-se atualizado e também pelo fato de tornar mais fácil o foco em um lado da história primeiro. Acabei gostando dos dois da mesma forma que enquanto o livro 3 tem muito mais coisas de guerra, combate e política, o livro 4 foi ótimo na maneira de ver a dinâmica entre Sam e Frodo, além de espreitar Gollum.

Esta releitura foi uma experiência incrível e eu já terminei O retorno do rei quando escrevi esta resenha e, devo dizer, adorei e saboreei cada momento dela. 9.5 / 10
05/18/2020
Lorita Nuuanu



A parte menos favorita da história de Aracnofóbicos ... Então, novamente, existem forças mais assustadoras do que a aranha gigante, Shelob e criaturas mais estranhas (!) Que ela - Barbárvore, o ent gentil, por exemplo. Sidenote: aparentemente, não há outono em sua parte da Terra Média:


Ent:
When spring unfolds the beechen-leaf and sap is in the bough,
When light is on the wild-wood stream, and wind is on the brow,
When stride is long, and breath is deep, and keen the mountain air,
Come back to me! Come back to me, and say my land is fair!

Entwife:
When Spring is come to garth and field, and corn is in the blade,
When blossom like a shining snow is on the orchard laid,
When sun and shower upon the earth with fragrance fill the air,
I'll linger here, and will not come, because my land is fair!

Ent:
When Summer lies upon the world, and in a noon of gold
Beneath the roof of sleeping leaves the dreams of trees unfold,
When woodland halls are green and cool, and wind is in the West,
Come back to me! Come back to me, and say my land is best!

Entwife:
When Summer warms the hanging fruit and burns the berry brown;
When straw is gold, and ear is white, and harvest comes to town;
When honey spills, and apple swells, though wind be in the West,
I'll linger here beneath the Sun, because my land is best!

Ent:
When Winter comes, the winter wild that hill and wood shall slay;
When trees shall fall and starless night devour the sunless day;
When wind is in the deadly East, then in the bitter rain
I'll look for thee, and call to thee; I'll come to thee again!

Entwife:
When Winter comes, and singing ends; when darkness falls at last;
When broken is the barren bough, and light and labour past;
I'll look for thee, and wait for thee, until we meet again:
Together we will take the road beneath the bitter rain!

Both:
Together we will take the road that leads into the West,
And far away will find a land where both our hearts may rest.


Comentários de My Other Tolkien

Escrevi resenhas apropriadas sobre esses Tolkiens:

• O Hobbit AQUI.
• O Silmarillion AQUI.
• Cartas do Pai Natal AQUI.

Eu li os três volumes do LotR, mas apenas anotei alguns pensamentos:

• A Sociedade do Anel (SdR 1) AQUI.
• O Retorno do Rei (SdR 3) AQUI.



05/18/2020
Jeffrey Chris

Às vezes é difícil reclamar de um de seus livros favoritos, mas aqui vou eu, comparando-o com o maldito filme e fazendo minhas reclamações. :)

... o filme tem um ritmo muito melhor. Quero dizer, caramba, eu amo como isso melhorou no livro, alternando entre PoVs assim! Nada de ficar com Aragorn e companhia e ENTÃO ficar com Merry e Pippin, etc. E então as batalhas eram praticamente superiores nos filmes, mas somos mimados. Super mimado.

Mas eu realmente odeio como o filme adiciona Elfos enlouquecidos à batalha de Helm's Deep. A sério.
No livro, é realmente terrível e sem esperança, mas foi terrível e sem esperança para os Rohirrim. Adicionar elfos pode ser chamativo e blá, blá, oh bom para você, grupos focais, mas DAMN. Não houve acordo duradouro entre os elfos e os senhores dos cavalos. Por que deveria haver? Quero dizer, talvez eu tivesse comprado a grande mentira se fosse mediada entre Gondor e os Elfos, mas a história provocou uma enorme fenda entre os Elvenkind e os Homens, que terminou com os elfos destruindo Numenor, a ilha de Men, depois da traição dos homens. Somente a linhagem de Isildur e os Rangers, nunca tendo quebrado a fé, permanece em termos amigáveis.

Então, onde diabos é a razão para os elfos desistirem de sua imortalidade (e não voltarem porque não têm almas como homens), morrendo de uma maneira estupidamente sem sentido? Quero dizer, APENAS porque Galadriel gostava de alguns caras que passavam por uma missão reconhecidamente terrível? Então por que não enviar uma tonelada com Frodo para atacar Mordor? Sim, sim, eu sei, sigilo ... mas os elfos podem ser furtivos.

Só não aquele esquisito que gosta de surfar escudos e calções olifantes.

Novamente, o filme foi ótimo para todas essas batalhas e eu amei estar no meio dos Ents assim. A cena de Shelob foi brilhante.

O livro faz a história muito melhor. Especialmente os ents. E, sob muitos aspectos, a versão do livro é muito mais significativa. Os Ents atravessaram Arda em busca de suas Ent esposas no final da Primeira Era e assustaram TODOS no inferno. Eles nunca os encontraram. Tho, eu me pergunto. Algum daqueles Ents apressados ​​já alcançou Tom? Pergunte a ele sobre o seu riacho borbulhante de uma esposa? Eu me pergunto como ela se encaixa em tudo isso. Goldberry se lembrou? *suspiro*

Caso contrário, eu amo os tempos de silêncio do livro, os tempos introspectivos, os tempos de pensar e pensar. E, claro, a brilhante meta-fala de Sam.

Eu amo os dois. :) Eles são companheiros quase perfeitos.

Exceto, é claro, os convidados não convidados do jantar naquela maldita batalha. * resmungar * * resmungar * * baaharrooooooom * Quem era aquele apressado nunca-d0-bem que decidiu convidá-los, afinal?

05/18/2020
Lamrert Gillo

Minha leitura final de 2018 e foi um total de cinco estrelas e um novo favorito! Estou ansioso para concluir esta trilogia infame, mas estou adiando, pois parece que sou incapaz de dizer adeus a esses personagens queridos.

No meu comentário para A sociedade do Anel Afirmei que minha familiaridade com o filme agia como uma barreira, em algumas áreas, quando diferia desses livros em que se baseava. No entanto, também me ajudou a me relacionar com todos os muitos elfos, anões e hobbits, e agora é impossível vê-los como algo além dos atores amados que os interpretam!
05/18/2020
Jozef Pesola

AUDIO REREAD # 2
Releia real provavelmente # 6
2018 Reading Challenge: livro transformado em filme que eu já vi

Quero começar uma lista de todos os livros que incluam um "Lorde das Trevas"

Wormtongue vs Worm Tail

Eu não posso evitar. Toda vez que Sam diz "mestre! Mestre!" Eu entro no Master of Puppets

O que há com companheiros em uma jornada para conquistar o mal que atinge o coração de nós leitores?

Eu esqueci totalmente do final abrupto !!! Eu nunca estou preparado para isso. Sinto que o Towers é um livro de referência, mas prepara o cenário para Return de maneira brilhante.

Audiobook # 224
12/3/18 relido pelas mil vezes
05/18/2020
Thalia Huett

“The world is indeed full of peril, and in it there are many dark places; but still there is much that is fair, and though in all lands love is now mingled with grief, it grows perhaps the greater.”

A citação acima é apenas um motivo para você ler isso. Esta foi a segunda parte de uma das séries mais amadas de todos os amantes de fantasia. Se você é uma pessoa que adora uma boa aventura, com reviravoltas, surpresas, ótimos personagens, diversão e drama, não pode continuar vivendo nesta terra sem ler este pedaço de sonho.

Explora o mundo sombrio e cheio de maravilhas que é a Terra-média. Apenas mostra que há esperança mesmo nos momentos mais sombrios. Nossos personagens nunca perdem a esperança, são infinitamente corajosos e corajosos. Há guerra e ação, é uma leitura obrigatória.

“War must be, while we defend our lives against a destroyer who would devour all; but I do not love the bright sword for its sharpness, nor the arrow for its swiftness, nor the warrior for his glory. I love only that which they defend.”
05/18/2020
Ottavia Willits

“War must be, while we defend our lives against a destroyer who would devour all; but I do not love the bright sword for its sharpness, nor the arrow for its swiftness, nor the warrior for his glory. I love only that which they defend.”

estrelas 4

Tããããão, eu originalmente disse que teria essa revisão no dia em que terminei. E eu basicamente fiz. Mas como eu digitei literalmente 75% do que foi uma resenha decentemente longa, tudo bem formatado, apenas para ter meu computador com defeito e eu perdi tudo = [. Eu simplesmente não tinha energia para digitar tudo novamente por frustração. A partir de agora, estou digitando todos os meus comentários em um documento do Word e depois transferindo-os, haha.

Este livro foi uma grande melhoria para mim em comparação com o primeiro livro. O que melhorou exatamente? Bem, francamente, Eu apenas gostei muito deste livro, e muitas das coisas que mais me irritaram no primeiro livro (as incessantes páginas de canto e letras, Tom Bombadill, falta de personalidade, etc.) não estavam tão presentes neste livro. Eu me encontrei amando o POV Aragorn, Legolas e Gimli, especialmente. Em termos de ritmo, parecia um livro bem arredondado, em comparação com o livro um. Eu nunca senti que a história estava se arrastando, e isso me deixou contente por grande parte dela.

”There is some good in this world, and it’s worth fighting for.”

Trama da história:

No primeiro livro, Tolkien estabelece a base e a planta baixa de toda a história e, no final do livro, você tem uma boa ideia de para onde se dirige para o restante da série. Este livro é diferente porque realmente começamos a entender a história, contada sob dois pontos de vista (com um punhado de Pippin e Merry).

Se estamos falando da história de cada ponto de vista, o Aragorn, Legolas e Gimli POV receberiam cinco estrelas minhas. Houve muito desenvolvimento entre os relacionamentos individuais dos personagens, algumas cenas intensas de batalha e muitas coisas para mantê-lo interessado. AMEI profundamente a Batalha de Helms. Na verdade, também tínhamos um vilão mais interessante, devido à presença de Saruman. No geral, realmente gostei.

O ponto de vista de Frodo e Sam, infelizmente, caiu muito para mim. Eu sinto que a maioria do ponto de vista era Tolkien, lembrando constantemente o leitor de como eles estavam exaustos, de quão cansativa a longa caminhada até Mordor é e de como Frodo se sentia por causa de sua responsabilidade. Ficou extremamente entediante, muito rapidamente. Então isso foi um pouco decepcionante.

Desenvolvimento do personagem:

Mais uma vez, meu prazer por este livro foi mais ou menos dividido no meio, porque eu amo Gandalf, Aragorn, Gimli e Legolas. Tolkien faz um excelente desenvolvimento, não apenas dos personagens individuais, mas também de seus relacionamentos entre si. A amizade que se desenvolve entre Gimli e Legolas é uma das minhas favoritas de todos os tempos - foi o quanto isso melhorou para mim.

Frodo, por outro lado, precisa seriamente de uma personalidade. Ele é literalmente os personagens mais chatos e totalmente desinteressantes que eu já li. A única coisa que tornou sua parte da história interessante foi que aprendemos mais sobre Gollum, que na verdade é um personagem interessante. Eu acho que ele realmente pode ser meu personagem favorito da série, porque mesmo que você não deva gostar dele, pelo menos ele é interessante para aprender.

Uma coisa que eu percebi sobre essa série é que apesar de Sauron ser um dos vilões de fantasia mais icônicos de todos os tempos, não sabemos quase nada sobre ele. Ter um vilão bom e bem desenvolvido é mais importante do que muitas pessoas imaginam - muitos dos meus livros favoritos de todos os tempos ganharam esse status por causa dos vilões neles, e Sauron simplesmente não é desenvolvido. Mesmo nos filmes, isso é honestamente o que fez um filme como O Cavaleiro das Trevas se destacar em comparação com basicamente todos os outros filmes de super-heróis já feitos. Está faltando imenso neste livro.

Construção Mundial e Prosa:

Sem dúvida, os livros de Tolkien são tão famosos porque ele é sem dúvida um dos melhores construtores mundiais de todos os tempos. A leitura de seus livros me deixa admirada com a mente desse sujeito, em cada capítulo aprendemos cada vez mais sobre a história e a tradição da Terra Média. É muito, muito legal de ler. Apenas considerando que Tolkien literalmente tem volumes e volumes de livros detalhando as histórias da Terra Média pode ilustrar o quão complexo isso é, e esses livros apenas arranham a superfície. Leia este livro apenas para experimentar uma excelente construção do mundo.

Em Conclusão:

Apesar da completa falta de personalidade de Frodo e de minha própria falta de prazer durante toda a parte do livro, eu realmente gostei de ler isso muito mais do que o primeiro. Aqui há coisas boas o suficiente para realmente se envolver na história, que é exatamente o que eu quero quando estou lendo um livro de fantasia. Espero começar o livro três muito em breve =].

“It's like in the great stories, Mr. Frodo. The ones that really mattered. Full of darkness and danger they were. And sometimes you didn't want to know the end… because how could the end be happy? How could the world go back to the way it was when so much bad had happened? But in the end, it’s only a passing thing… this shadow. Even darkness must pass.”

05/18/2020
Mlawsky Bolenbaugh

Revisão rápida:
-Este livro contém meu personagem favorito da irmandade: Faramir. A situação de sua família é tratada mais no próximo livro, mas o fato de ele ter sido tão bom e justo, como mostrado neste livro, me faz simplesmente amá-lo. Ele é durão quando necessário e sábio quando necessário, e geralmente chega ao ponto com apenas um mínimo da pletora habitual de conversas primeiro.

- Há uma única mulher chamada neste livro, e essa é Eowyn. Ela teve pouca atenção neste livro, como Arwen faz em toda a série, mas pelo menos seu tempo está chegando.

- Entts! Comparado ao filme, onde Merry e Pippin basicamente precisam manipular os Ents para entrar em guerra contra Saruman, os Ents decidem por conta própria e rapidamente também.

- batalhas. Helms Deep e Isengard foram pequenas batalhas de batata neste livro. Os filmes definitivamente fazem justiça a eles, mas teria sido incrível se eles tivessem mantido os Huorns.

Eu amo este livro embora. Eu amo Rohan como um todo e amo o regimento de Osgiliath, onde encontramos Faramir. A segunda metade, com Frodo e Sam, se arrasta um pouco, mas é necessário. Não podemos simplesmente ignorá-los.

Vamos para o retorno do rei!
05/18/2020
Wattenberg Vallangeon

- É como nas grandes histórias, Sr. Frodo. As que realmente importavam eram cheias de escuridão e perigo. E às vezes você não queria saber o fim ... porque como o final poderia ser feliz? O mundo volta ao que era quando tantas coisas ruins aconteceram? Mas, no final, é apenas uma coisa passageira ... essa sombra. Até a escuridão deve passar. "

O segundo volume de O Senhor dos Anéis, As Duas Torres, enfoca a desintegração da Irmandade, quando Frodo e Sam partem em uma jornada separada em direção a Mordor, enquanto Merry e Pippin são capturados por alguns orcs. Enquanto isso, Aragorn, Legolas e Gimli decidem que tentarão perseguir e resgatar Merry e Pippin.

Quando criança, The Two Towers sempre foi meu filme favorito, e acho que costumava dizer que também era meu livro favorito, mas, à medida que envelheci, meu filme favorito agora é O Retorno do Rei. Ainda não tenho certeza se meu livro favorito também mudará, veremos em breve! No entanto, adorei essa releitura, existem tantas citações e eventos espetaculares em As Duas Torres, mas também tenho minhas queixas.

Em primeiro lugar, os pontos positivos! Meus olhos se enchem de lágrimas de orgulho ao refletir sobre como Aragorn cresceu - é nas Duas Torres que ele realmente começa a demonstrar suas habilidades de liderança na Batalha de Hornburg. Você pode literalmente me ver parada na linha lateral agitando minha enorme bandeira de Aragorn. FAÇA ESTE HOMEM REI. Temo que toda revisão do LOTR seja basicamente eu apenas divagando sobre o quanto eu amo Aragorn, mas o coração quer o que quer.

Outro ponto positivo - na segunda metade do livro, recebemos tanto Gollum e isso me agrada muito. Ele é um personagem tão incrível que nenhuma cena pode ser chata quando ele está lá. Ele me faz rir do modo como constantemente se refere a Frodo como o bom mestre, enquanto Samwise é o desagradável! Já observamos o quão forte e corajoso Samwise é, e isso se baseia neste volume, onde às vezes ele literalmente carrega e arrasta Frodo em sua jornada. Também * alerta potencial de spoiler * a cena em que ele acha que Frodo está morto e decide que ele continuará com a missão de destruir o anel ... MEU CORAÇÃO. Samwise só quer ficar em casa com os pés para cima, mas aqui está ele, com todo o peso da Terra Média nos ombros.

Além disso, o jovem Johann era um completo idiota. Costumava reclamar o tempo todo sobre o quanto odiava os ents e como esses capítulos eram tão chatos que eu queria chorar. É estranho observar como o gosto de sua leitura muda à medida que você envelhece, porque eu já passei por todos os capítulos desta vez. Os Ents são incríveis! Você também não pode falar sobre As Duas Torres sem se referir ao covil de Shelob. Acho esse capítulo tão desconfortável e perturbador de ler, porque ... aranhas, cara. Mas a tensão e o medo que Tolkien constrói são aterrorizantes.

Acho que meu principal problema com este livro é a separação das duas histórias no Livro 3 e no Livro 4. Quero dizer, não conseguimos ver o que Sam e Frodo estão fazendo até a metade do processo, e isso também significa que não pode entrar em contato com Aragorn etc pelo restante do livro. Eu, pessoalmente, não sou fã disso, prefiro que nos mudássemos entre as duas histórias, porque começo a sentir falta dos personagens quando não os vejo por um tempo. E ouso dizer, mas isso significava que a segunda metade do livro pode ser um pouco chata às vezes ... são apenas Sam e Frodo andando basicamente - mas graças a Deus por Gollum!

Se você tivesse que me forçar a escolher, talvez eu classificasse As Duas Torres sobre a Irmandade. Eu acho que. Gah, isso é muito difícil! Mas estou realmente intrigado ao ver como me sinto após minha releitura de O Retorno do Rei. Este, no entanto, recebe 5 estrelas de 5! É triste que minha jornada pela Terra Média esteja chegando ao fim em breve, mas sempre podemos voltar, não podemos?
05/18/2020
Rosabelle Okojie

Não sei por que demorei tanto para finalmente pegar a casa de Tolkien. O Senhor dos Anéis; Eu amo fantasia e este é um padrinho lido nesse gênero, como em seus subgêneros. Toda vez que um filme saía, um clonk distante batia na minha cabeça como um lembrete de que eu deveria mergulhar nos livros em algum momento, mas nossos caminhos nunca se cruzaram no momento certo. Ou eu estava lendo outra coisa ou levei um momento para ficar na frente dos livros da biblioteca, discretamente intimidado com o ponto de partida - o que veio primeiro, O Hobbit or O Silmarillion? soou como uma piada de mau gosto, mesmo após contemplação confusa e uma incursão nos geeks da internet, onde todos tinham uma opinião diferente sobre por onde começar, até o que peças valia a pena ler livros. Sem mencionar quais edições ler e quais incluíram informações valiosas. Sheesh.

Recentemente, um dos meus grupos do GoodReads postou um desafio no terceiro trimestre referente a leituras de séries. O objetivo é elaborar uma lista de livros que você gostaria de ler selecionados de qualquer série / trilogia / et. al. que você pretendia concluir / iniciar ou que já está trabalhando. Achei que era um momento tão bom quanto qualquer outro para fazer algumas provisões e começar a andar pelo meu caminho. O Senhor dos Anéis, que eu sempre podia voltar atrás e ler / reler livros, se quisesse, para não precisar me preocupar muito com a ordem de qualquer livro além da própria trilogia.

Tem sido uma boa jornada até agora. Eu gostava de viajar junto com A irmandade e esse prazer inicial não cessou, embora As Duas Torres tinha uma sensação diferente. Por um lado, é menos focado nas odes líricas e heróicas que estabelecem A irmandade estão em grande parte ausentes. Conforme mencionado na minha revisão do livro um, os odes tendiam a seguir a melodia de Greensleeves na minha cabeça, graças à obsessão de um professor de música do passado, mas isso não quer dizer que eu não gostei das músicas de Tolkien. Eu acho que a ausência deles no livro dois faz sentido; é uma leitura mais sombria e a inclusão desses odes de estabelecimento interromperia a criação de Torres intensidade, enquanto servem para destacar a época e o tom do primeiro livro.

Outra mudança óbvia entre os dois livros foi igualmente importante na minha opinião: na maior parte do livro, Sam Gamgee e Frodo estão ausentes. Creio que ele fala do talento e do desejo de Tolkien de estabelecer tanto a Terra Média quanto seu conflito fervilhante, que ele foi capaz de desempenhar de maneira tão suave com seus personagens como A irmandade está quebrado. Eu achei cada linha de enredo imensamente interessante à medida que se separavam, convergiam e restabeleciam ao longo do caminho.

Eu não estava tão extasiado com a batalha no Helm's Deep quanto Gimli estava com suas profundezas. Acabei deixando o livro de lado um pouco nessa época, porque a batalha começou a parecer longa no dente. No entanto, foi fácil voltar às coisas depois de um pequeno intervalo e ele rapidamente se recuperou. A aparência de Barbárvore e os Ents é incrível. Gostei da opinião de Tolkien sobre o folclore Wood Spirit / Dryad e a camada adicional da 'longa tristeza' dos Ents, bem como a perspectiva ecológica dos danos e do caos criados pela guerra e pela ignorância. Como essa ignorância pode embotar nossa percepção da intensidade e valor do mundo à nossa volta, até que sejamos apenas um machado burro cortando, manipulado pelas mãos de outro. Além disso, temos mais Pippin e Merry!

Quando Sam Gamgee e Frodo reaparecem, a intensidade do livro parece aumentar de maneira tão angustiante quanto as escadas irregulares e desmoronadas de Cirith Ungol. Existem alguns momentos de leviandade e luz, como o poema de Sam sobre olifos e a graça e nobreza de Faramir. A palestra de guerra de Faramir é atualmente minha citação favorita de Tolkien de As Duas Torres:

"War must be, while we defend our lives against a destroyer who would devour all; but I do not love the bright sword for its sharpness, nor the arrow for its swiftness, nor the warrior for his glory. I love only that which they defend: the city of the men of Númenor; and I would have her loved for her memory, her ancientry, her beauty, and her present wisdom."

Também fiquei impressionado com a introdução do Shelob, por diferentes razões. A mudança de ponto de vista de Tolkien é muito consumidora, pois ele nos oferece um vislumbre através de seus muitos olhos. Todo mundo tem um vilão que eles gostam de odiar, às vezes um vilão que tem uma história de fundo com a qual eles podem se identificar ou que são incrivelmente interessantes, mas eu não me deparei com o retrato de um vilão que me comoveu tanto quanto Shelob. Provavelmente porque eu aprecio muito a atmosfera nos livros de fantasia e a grotesca e a claustrofobia da ascensão de Sam e Frodo a Shelob foram fáceis de afundar e a mudança de ponto de vista de Tolkien tornou ainda mais importante.

Eu sei que Tolkien nunca foi para O Senhor dos Anéis ser uma trilogia. Seria muito fácil pegar livro após livro, na minha opinião, porque é fácil ser pego na ação e nos personagens. Fico feliz em saber como a trilogia está terminada - os dois livros pararam no meio de uma jornada intensa e podem ser facilmente definidos como cambistas. Eu não sou fã de finais de série em série; Tenho um desejo insaciável de abrir caminho para o próximo livro quando me resta um, se gostei do livro anterior ou não para ser perfeitamente honesto. O que pode ser bastante irritante porque os cambistas se tornaram parecidos com parte e parcela dos livros de fantasia modernos; em qualquer lugar que você olha, é 'trilogias, trilogias em todos os lugares e não é uma leitura independente'. A diferença é que, muitas vezes, esses trocadores de som parecem pura manipulação de enredo; você tem um enredo ho-hum, até mesmo fórmula, para mais de 300 páginas e, em seguida, é atingido por um enorme dun dun dunnn que é formulado com o único objetivo de lançar você nesse novo lançamento com fome de fangirl. Muitas vezes, não porque o autor parece apaixonado pelo mundo em que o levou, mas por um contrato de livro com vários lançamentos. Com O Senhor dos Anéis por outro lado, estou interessado em continuar, mas também estou satisfeito com a qualidade e a intensidade, os pontos de parada pareceram naturais - um intervalo bem colocado e fácil de continuar esperando nas asas.

Ok, então talvez eu seja um pouco fã do personagem de Sam. Dê uma pausa para uma garota. E talvez eu vá pular para a biblioteca do livro três o mais rápido possível, o que torna o ponto acima bastante discutível. Eu posso viver com isso.

Deixe um comentário para As Duas Torres